16 de outubro de 2018

Ensinando Geografia com Charlotte Mason

Depois que me tornei mãe homeschooler o meu conceito sobre diversas matérias foi transformado, uma dessas matérias foi a Geografia. Antes era uma disciplina não tão interessante e com materiais didáticos repetitivos e desinteressantes.

Para boa parte dos estudantes brasileiros, o estudo da Geografia se resume a estudar a rua onde mora, a escola, regiões, capitais e recursos naturais... A diferença é gritante quando comparamos a qualidade dos materiais e dos conteúdos de um material didático brasileiro com um material estrangeiro. Quando iniciei no mundo homeschooler, adquiri diversos livros didáticos numa super promoção de uma livraria. Hoje eu olho para os materiais e sinto uma pena pelos materiais gastos na confecção deles, pois são péssimos mesmo sendo de editoras grandes e bastante utilizadas nas escolas. Crianças de 1° e 2° ano estudando a vizinhança, se o material didático é de papel ou plástico e até mesmo as áreas da escola. Pura perda de tempo.

Posteriormente farei um post sobre materiais que utilizamos em nossas aulas, alguns deles já postei no meu Instagram (instagram.com/homeschoolingemsalvador). Vamos voltar com a Charlotte...

No método Charlotte Mason, a Geografia é ensinada no contexto de pessoas vivem em várias partes do mundo, suas vidas e seus costumes. Estas pessoas não são números, são pessoas reais que vivem em lugares reais.

Charlotte usava livros vivos, mapas e a narração para ensinar muitos assuntos e geografia era um desses assuntos.



Livros Vivos e Narração

Há maravilhosos livros vivos de geografia disponíveis que ajudarão seu filho a visitar lugares ao redor do mundo sem sair de casa. Se você puder fazer estas viagens, faça isso. Porém isso nem sempre é possível e assim os livros vivos de geografia são uma ótima opção.

Além disso, pedir uma narração de cada leitura ajudará a consolidar o conteúdo do livro na mente do seu filho.

A autora indicou dois livros vivos que desfrutou durante os anos de aprendizagem em Geografia: Material World e Hungry Planet: what the world eats, do fotógrafo Peter Menzel. Em Material World, o autor foi para vários países e tirou uma foto de uma família típica de fora de sua casa com todas as suas posses. Hungry Planet é semelhante, mas nesse livro ele mostra famílias em suas cozinhas com mantimentos para uma semana. A autora diz que apenas de observar as fotografias pode-se notar os contrastes e as semelhanças. Isso me fez lembrar o livro Crianças Como Você: Uma emocionante celebração da infância no mundo, da Anabel Kindersley.


Livros Vivos no mapa

Há outra maneira de usar livros vivos para ajudar seu filho a aprender sobre geografia. Sempre que você ler um livro vivo, não importa o assunto, procure a localização em um mapa ou globo terrestre. Isso ajudará seu filho a ver os países no mapa como locais onde pessoas e animais vivem e eventos ocorrem.

Então, se você estiver lendo Heidi, por exemplo, procure os Alpes Suíços e veja onde eles estão localizados. Estas conexões naturais ajudam a tornar a geografia “viva” para o seu filho.



Mapas

Uma vez por semana, dê ao seu filho um mapa em branco da região e peça que ele nomeie os países que já conhece. Quando ele nomear todos os países que sabe, dê a ele um mapa com os nomes dos países da região estudada. Peça para ele para verificar se a localização e os nomes estão corretos e acrescentar mais um ou dois países no mapa. Na semana seguinte, entregue um novo mapa em branco da mesma região e repita as instruções.
A autora informou que costuma focar em um continente de cada vez. Como o seu filho verá a mesma região a cada semana, aos poucos ficará familiarizado.

O objetivo de Charlotte Mason era que a aula de geografia fosse tão viva para os alunos que "os levaria para lá" em suas imaginações. Você pode atingir esse objetivo com o seu filho através da combinação de livros vivos, narração e mapas.

16 de agosto de 2018

27 de julho de 2018

Ensinando História com Charlotte Mason

Este é o segundo post sobre o livro Subject by Subject de Sonya Shafer. Para ler o primeiro, clique aqui.

Charlotte Mason ensinava História através dos livros vivos, da narração e do livro dos séculos. Abaixo tem uma pequena explicação sobre cada um deles:


Livros vivos

Normalmente é escrito por um autor que tem paixão pelo assunto. Um livro vivo toca suas emoções e dispara sua imaginação, facilitando a visualização em sua mente dos eventos que estão sendo descritos. O livro vivo faz a nossa imaginação viajar e torna mais fácil imaginar os fatos descritos pelo autor. Nos sentimos dentro da história.

Para acessar o banco de dados com centenas de livros vivos do site Simply Charlotte Mason, clique aqui.


Narração

Ao selecionar e ler em voz alta um livro vivo de História para a criança, você deve pedir que ela narre com as próprias palavras o que lembrar da leitura.
Esta atividade exige um nível de pensamento maior do que exercícios de verdadeiro/falso, preencher lacunas em branco ou questões de múltipla escolha. Parece fácil mas não é pois a criança tem que prestar total atenção para realizar esta tarefa.

Se você quer melhorar a sua narração, clique aqui e faça o download do livro Five Steps to Successful Narration (Cinco passos para uma narração bem-sucedida). Este e-book é da mesma autora do Subject by Subject, a Sonya Shafer.


Livro dos séculos

É uma linha do tempo em forma de um livro organizado em períodos de cem anos. Charlotte Mason recomendou que a história fosse contada de forma cronológica para as crianças. Isso faz sentido pois muitos acontecimentos são resultados do que ocorreu antes.

Isso ajuda a criança a visualizar que uma determinada pessoa viveu na mesma época que alguém ou algo ocorreu naquele século. A criança consegue fazer a conexão mental dos fatos que ocorreram no mesmo período.

Por volta dos dez anos de idade os alunos de Charlotte recebiam o seu próprio livro dos séculos. Para os mais jovens temos a ideia de fazer um Livro dos Séculos da Família. O site Simply Charlotte Mason tem dois modelos: um gratuito e um pago. Para acessar o modelo gratuito, clique aqui. Para acessar o modelo pago, clique aqui.

Em nossa casa não estamos fazendo o Livro dos Séculos para ensinar história, mas vamos utilizar nas aulas de Arte e Música. Em História criamos a nossa Linha do Tempo cristã utilizando os materiais em inglês: The Mystery of History, da Linda Lacour Hobar, e o Story of The World, de Susan Bauer. Este último não é um material cristão, apesar da autora ser cristã, mas está sendo muito útil para acrescentar alguns acontecimentos no estudo do The Mystery of History.

Em português temos o livro Breve História do Mundo, de Ernst Gombrich, para complementar os estudos. Confesso que para complementar os meus estudos, já que minhas professoras de história eram doutrinadoras. É um livro evolucionista.

O The Mystery of History tem viés protestante e o Story of The World não tem cunho religioso. Escolha o que se adéqua à sua família e comece a sua linha do tempo. São momentos únicos aprendendo e ensinando História de forma divertida.


Links dos livros:



Breve História do Mundo de Ernst Gombrich


Homeschooling em Salvador. Tecnologia do Blogger.